ELIO OLIVEIRA MEU PENSAR
SOU A INCOGNITA! A VERDADE E A VIDA
Capa Textos Fotos Perfil Livro de Visitas Contato
Textos
 OUTRA VEZ XI



Eu aprendi a ter medo de daqui me ir embora, este mundo que conheci, e as dores do pensar e do articular, da forma minúscula de ver a vida e o tempo passar.
Sabemos que o sol hoje nasceu e há uma estrada nova, ele brilha e seus raios virá a nos aquecer, de qualquer jeito, e sabedores somos de que ele vai se por, melhor vai neste dia passar, alimentará as flores, as folhas, volverá e trará com certeza as sombras, que causadas são. Porém elas servirão para o corpo se acalmar.
Temos muitos que essa beleza, não sabem admirar, acreditar nessa natureza legal, observar que não há necessidade de nos punir por desastres do tempo e natureza, mas destes males a maior sabedoria, pensar e nos resguardar.
Aqui a brisa sempre irá circular, a luta diária também não poderá parar, e do maioral que é de cada um a sua visualização respeitar e pedir o socorro necessário.
A nossa trajetória deve ser a mesma, vivendo a alegria mantendo as amizades como prediletas. Isso sempre será uma chave para abrir de corpo alma e espirito a alegria de vivermos sempre mais um dia.
Atinar-nos que o momento é luta, e estabelecermos então que da guerra como sucessão sempre foi a paz. O conceito de que atrás de todas as tempestades a bonança.
Uma anedota, uma piadinha, o bom humor e consequentemente a alegria com certeza virá, amenizar as grandes tragédias.




 
elio candido de oliveira
Enviado por elio candido de oliveira em 24/03/2020
Comentários